31 de mai de 2012

Pedro


Grande, forte
corpo truncado
um cara legal
e meio veado

Muito estudioso
e meio bagunceiro
um cara batalhador
esforçado e guerreiro

Talvez não tenha palavras
pra descrever esse cara
um sincero amigo
um irmão camarada

Quer ser importante
com certeza vai conseguir
por que quando Deus quer
ninguém mais pode impedir

Janaina

Morena faceira
que seduz meu amigo
sorriso singelo
um doce perigo

Corpo escultural
afim de conquistar
uma escultural deusa grega
com a humana arte de amar

A mais meiga e bela
das flores do jardim
tão frágil como uma rosa
tão cheirosa quanto o jasmim

Meus elogios a ela
não são à toa
pois o que digo todos sabem
Janaína é toda boa

2 de mai de 2012

Desilusoes Txt 1

Mergulhado em um mar de desilusões eu me pergunto o que fiz de tão grave para não merecer o amor daquela pessoa que tanto estimo. Talvez tenha sido erro meu dar tanto carinho e atenção aquela pessoa, mas eu ate já sabia que não seria correspondido e na primeira oportunidade ela me jogaria fora como um copo descartável, como uma bolinha de papel. Eu, mesmo sabendo e tendo consciência de todos os fatos que provavelmente aconteceriam e que realmente aconteceram, mergulhei nesse mar de ilusão que se chama amor. E o pior de todos os meus males é que passou pela minha vida aquela aquém eu deveria ter amado e não amei aquela que me deu carinho e atenção enquanto eu recusava preferindo sofrer nas garras daquela leoa maldita que tanto me fez sofrer e chorar, eu imagino se ela também está sofrendo como eu. Será que ela já encontrou alguém que não corresponda seu amor?  Que a machuque e a pise como ela fez comigo? Não, se a conheço bem ela deve estar bem. Deve estar muito feliz enquanto choro e sofro na solidão. Tudo passa, eu compreendo, mas essa saudade maldita que rasga meu peito feito uma adaga mórbida que transpassa a carne a envenenando.
            Toda ternura que eu sentia por ela vem se transformando em ódio e hoje é esse ódio que me mantém vivo. Planejando uma vingança que eu sei que jamais ira acontecer por que sempre que tento machucá-la acabo por ser impedido por uma força sobrehumana que se chama compaixão. Mas como posso ter compaixão daquela que mais me machucou? Todos dizem que eu a amo e talvez até seja verdade mesmo. Todo esse ódio que digo sentir talvez seja o famoso amor reprimido. Mas já não tenho mais controle sobre isso e acabo mergulhado mais ainda neste mar de desilusão.
            A nossa história talvez seja tão conturbada que nem seja possível contar. Ela simplesmente passou do meu lado e me olhou, disse algumas palavras, e acabou por me conquistar. Era linda! Um olhar sincero e meigo, um sorriso brilhante e um beijo doce. Eu frágil garoto me deixei envolver por aqueles lábios ardentes e corpo sensual. Ela era perfeita! me diziam meus amigos. Eu era popular e ela a mais linda de todas as mulheres conhecidas. Seria uma perfeita união, que com certeza seria duradoura.
           

Velório

Tua morte
Me trouxe alegria
E meu coração
Se encheu de magia.

Te ver deitada
Me causou terror
Com você no caixão
Enterrou-se meu furor.

Teu caixão sendo enterrado
A pelo menos sete palmos
E um nublado dia
Convertendo-se em um sol calmo.

Junto a ti foi enterrado
Uma parte do meu coração
Vi enterrarem meu grande amor
Minha eterna paixão.

Garota do ônibus

Que linda mulher
Estou admirando
Talvez um sorriso
Esteja esperando

Alta, branca
Olhos escuros
Mulher tão bela
Que me deixou mudo

Enquanto a admiro
Ela olha o horizonte
Corpo tão perto
E pensamento distante

Enquanto escrevo
Ela se vai
Talvez essa bela mulher
Não verei nunca mais

Umas poucas palavras

“Talvez a vida seja sim como uma montanha russa, cheia de altos e baixos. O amor talvez até seja como uma roseira cercada de espinhos. Mas que graça tem lutar uma batalha fácil? Sem desafios excitantes? Bom mesmo é deitar a cabeça no travesseiro à noite e dizer: Mais um dia, mais uma vitoria”
            Talvez você caro leitor, até esteja procurando em sua mente palavras para me descrever “um tolo”, mas não é bem assim, nossa sociedade presa muito pela comodidade humana. Levaremos em conta nesse texto alguns atos rotineiros, digamos comum, que ocorre conosco e que prova o quanto somos comodistas.
1.      O controle da TV para que evitemos levantar para trocar de canal.
2.      Aulas a distancia para que evitemos sair de casa para estudar o que me parece um absurdo!
3.      Os fast foods cada vez mais comuns para evitar perder tempo comendo, o que é outro absurdo.
4.      As redes sociais para conseguir amigos e/ou relacionamentos afetivos sem sair de casa.
5.      Tá entendendo? Fica cada vez pior.
Já passou da hora de levantar desse sofá e ir à luta. De viver realmente.
Estamos nos tornando “Porcos humanos”, comendo, dormindo e viciados em álcool, fumo e internet.
Já não usamos roupas por que gostamos ou achamos bonitas, mas por que a mídia impõe. Torcemos times, falamos bordões, caminhamos, gostamos de músicas apenas por que a mídia impõe isso para nós, ou seja, temos preguiça até de pensar. É triste ver a cidade suja por que não temos a decência de caminhar alguns metros até a lixeira para por o lixo. A sensação de abandono público por que o Estado não se move para abrir novos concursos e gerar empregos.
Não estamos nesse mundo de passagem como muitos dizem, estamos aqui para mudar alguma coisa pra melhor, seja ela grande ou pequena, importante ou quase insignificante. Mas pelo amor de Deus, vamos à luta caro leitor. Vamos mudar o mundo.

Digna do meu ódio 2

Por que te amo tão pouco
Que até fico louco
Quando me tocas
E diz me amar

Por que és tão doentia
Venenosa como uma serpente
Que envolve e arrasa
O mais forte das nações

Por que tens tanta luxúria
Quando me envolve em injurias
És digna do meu ódio
Por perfurar meu gélido peito

Por que tu és como
Uma coruja maldita
 Que leva rancor e azar
Por onde passa