19 de mai de 2011

Odio


O odio me consome. As vezes nem sei o por que de tanto sofrimento. Sofro por encontrar pessoas erradas que me iludem me fascinam e ao final me machucam.

Por que? Se meu sofrimento fosse maior confesso que nao suportaria. E se suporto este que sinto é porque transformo cada lagrima em esperanca. Esperanca de um dia deixar de amar pessoas vãs, dignas de todo meu odio.

Cada noite que deito minha cabeca sob o travesseiro sinto que mais um dia se passou e nao tornei possivel meus sonhos. Queria apenas realizar aquele de receber um sorriso de minha amada.

Mas o que mais me consome é saber que ao longo do tempo passaram - me milhares de pessoas puras, meigas, e nunca dei o valor que essas mereciam, as machuquei e fui machucado por elas. Talvez dentre elas tenha passado meu grande amor, e minhas palavras o desanimaram a me conquistar.

Nem mesmo eu com toda experiencia de uma vida conturbada, entretando repleta de vitorias, sei como livrar - me desse odio que me corroi e me leva ate o mais fundo que um ser poetico pode chegar.

A dor faz parte de meus versos, mas eu trocaria todos os meus versos por um pouco de felicidade, por um sorriso de minha amada, por apenas uma palavra...

11 de mai de 2011

Mae

 Mãe

Minha heroína, minha bandida.
Aquela que estava comigo no meu primeiro pranto, nos meus primeiros passos, na minha primeira queda.

Aquela que estava comigo quando todo mundo me deixou pra traz.

Aquela que me deu forças pra que eu lutasse por meus sonhos.

Aquela que a cada dia da um pouco de sua vida por mim

Aquela que ousa jamais ficar sozinha para que possa estar comigo me aconselhando e me livrando dos problemas em que me envolvo

Obrigado mae, você é e sempre será a razão de eu lutar e procurar um destino melhor.

Te amo e vou provar isso não apenas com palavras mas com minhas atitudes.