19 de mai de 2011

Odio


O odio me consome. As vezes nem sei o por que de tanto sofrimento. Sofro por encontrar pessoas erradas que me iludem me fascinam e ao final me machucam.

Por que? Se meu sofrimento fosse maior confesso que nao suportaria. E se suporto este que sinto é porque transformo cada lagrima em esperanca. Esperanca de um dia deixar de amar pessoas vãs, dignas de todo meu odio.

Cada noite que deito minha cabeca sob o travesseiro sinto que mais um dia se passou e nao tornei possivel meus sonhos. Queria apenas realizar aquele de receber um sorriso de minha amada.

Mas o que mais me consome é saber que ao longo do tempo passaram - me milhares de pessoas puras, meigas, e nunca dei o valor que essas mereciam, as machuquei e fui machucado por elas. Talvez dentre elas tenha passado meu grande amor, e minhas palavras o desanimaram a me conquistar.

Nem mesmo eu com toda experiencia de uma vida conturbada, entretando repleta de vitorias, sei como livrar - me desse odio que me corroi e me leva ate o mais fundo que um ser poetico pode chegar.

A dor faz parte de meus versos, mas eu trocaria todos os meus versos por um pouco de felicidade, por um sorriso de minha amada, por apenas uma palavra...

Nenhum comentário:

Postar um comentário