9 de fev de 2012

Orgulho ferido

Corre em minhas veias
um sangue maldito
sangue negro e viscoso
de um orgulho ferido.

Meu corpo emana uma energia
negra e dilacerante
tão hábil e feroz
quanto uma adaga cortante.

O ódio que envolve minha alma
parece não ter fim
um terror alucinante
trazendo sofrimento a mim.

Meu orgulho ferido
segue a tradição
de odiar a quem mais amo
e foi embora sem razão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário